Páginas

3 de abr de 2010

O Conhecimento de Deus - Jonathan Edwards


Ao compartilhar o conhecimento de si mesmo, ele faz de si mesmo o seu fim na criação

Uma parte dessa plenitude divina comunicada é o conhecimento divino. Esse conhecimento comunicado, que deve ser considerado referente ao fim último de Deus na criação do mundo, é o conhecimento de DEUS pela criatura. Porquanto esse é o fim de todas as outras formas de conhecimento, e até mesmo a faculdade do entendimento seria fútil sem ele. Esse conhecimento é, mais propriamente, uma transmissão do conhecimento infinito de Deus, que consiste acima de tudo no conhecimento que ele possui de si mesmo. Ao fazer desse o seu fim, Deus faz de si mesmo o seu fim. Esse conhecimento na criatura é apenas uma conformidade com Deus. É a imagem do conhecimento que Deus possui de si mesmo. É uma participação nele, ainda que em grau infinitamente reduzido, assim como os raios emitidos pelo Sol são uma parte da luz e da glória do Sol propriamente dito.

Ademais, a glória de Deus é o objeto desse conhecimento, ou seja, aquilo que é conhecido, de modo que Deus é glorificado em tal objeto uma vez que, com isso, a sua excelência é manifestada. Assim, ao prezar-se e se deleitar no seu conhecimento, Deus também deve se deleitar em todas as coisas dessa natureza; assim como ele se deleita na própria luz, deve se deleitar em cada raio dessa luz; assim como ele tem muita estima por sua excelência, também deve se agradar imensamente de manifestá-la e, portanto, de vê-la ser glorificada.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Jonathan Edwards | by ©2010