Páginas

28 de abr de 2010

A glória denota o que é interno - Jonathan Edwards

A excelência ou grandeza interna de uma pessoa é referida como a sua glória

O termo glória denota, por vezes, algo que é interno. Quando a palavra é usada para significar o que está dentro ou de posse do sujeito, é comum ter o sentido de excelência, dignidade ou merecimento de consideração. De acordo com a expressão idiomática hebraica é, por assim dizer, o peso de algo, aquilo que torna algo pesado; do mesmo modo que ser leve é ser vil, sem valor, desprezível. Números 21.5: "deste pão vil"; 1 Samuel 18.23: "Parece-vos coisa de somenos ser genro do rei, sendo eu homem pobre e de humilde condição?"; Juizes 9.4: "homens levianos"; e também Sofonias 3.4. Considerar algo leve é "fazer pouco caso", conforme 2 Samuel 19.43. A vileza de Belsazar aos olhos de Deus é representada pelo fato de ele ser Tekel, pesado na balança, e considerado leve” (Dn 5.27). E, assim como o peso de algo é decorrente da sua dimensão e da sua gravidade específica em conjunto, também a palavra glória é usada com grande freqüência para se referir à excelência de uma pessoa ou coisa, como algo que consiste de grandeza ou beleza, ou ambas em conjunto, como fica bastante claro ao se considerar as passagens referidas na nota.

A abundância de posses é, por vezes, chamada de glória de uma pessoa

Por vezes, aquele bem interno, magnífico e excelente, que é chamado de glória, se deve aposse de algo, não sendo, portanto, de caráter inerente. Qualquer pessoa que possua alguma abundância pode ser chamada de pesada e, se está vazia ou destituída, pode ser chamada de leve. Assim, vemos que, em algumas ocasiões, as riquezas são chamadas de glória. Gênesis 31.1: "e do que era de nosso pai juntou ele toda esta riqueza [glória na versão da Bíblia usada pelo autor - N.T.]"; Ester 5.11: "Contou-lhes Hamã a glória das suas riquezas"; Salmo 49.16,17: "Não temas, quando alguém se enriquecer, quando avultar a glória de sua casa; pois, em morrendo, nada levará consigo, a sua glória não o acompanhará"; Naum 2.9: "Saqueai a prata, saqueai o ouro, porque não se acabam os tesouros; há abastança [glória na versão da Bíblia usada pelo autor - N.T.] de todo objeto desejável".

O termo também é usado com freqüência para um alto nível de prosperidade e abundância de coisas boas em geral. Gênesis 45.13: "Anunciai a meu pai toda a minha glória no Egito"; Jó 19.9: "Da minha honra [glória na versão da Bíblia usada pelo autor-N.T.] me despojou"; Isaías 10.3: "A quem recorrereis para obter socorro e onde deixareis a vossa glória?: versículo 16: "Pelo que o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, enviará a tísica contra os seus homens, todos gordos, e debaixo da sua. glória acenderá uma queima, como a queima de fogo"; Isaías 17.3, 4: "A fortaleza de Efraim desaparecerá, como também o reino de Damasco e o restante da Síria; serão como a glória dos filhos de Israel, diz o SENHOR dos Exércitos. Naquele dia, a glória de Jacó será apoucada, e a gordura da sua carne desaparecerá"; Isaías 21.16: "toda a glória de Quedar desaparecerá"; Isaías 61.6: "comereis as riquezas das nações e na sua glória vos gloriareis"; Isaías 66.11, 12: "para que sugueis e vos deleiteis com a abundância da sua glória. Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória das nações, como uma torrente que transborda"; Oséias 9.11: "Quanto a Efraim, a sua glória voará como ave"; Mateus 4.8: "Mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles"; Lucas 24.26: "Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória?; João 17.22: "Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado"; Romanos 5.2: "E gloriamo-nos na esperança da glória de Deus"; Romanos 8.18: "Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós" (veja também Rm 2.7,10; 3.23 e 9.23); 1 Coríntios 2.7: "Mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória"', 2 Coríntios 4.17: "Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação"; Efésios 1.18: "Qual a riqueza da glória da sua herança nos santos"; 1 Pedro 4.13: "pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando"; 1 Pedro 1.8: "Exultais com alegria indizível e cheia de glória".


1 comentários:

Pr. Samuel Neves disse...

Que Deus Seja A Nossa maior Glória e que Humildemente desfrutemos disso.

28 de agosto de 2010 22:47

Postar um comentário

 
Jonathan Edwards | by ©2010